CURSOS

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICO EM ENFERMAGEM

O Curso Técnico em Enfermagem será desenvolvido em módulos sequenciais com disciplinas básicas – Módulo I: Bases biológicas e fundamentação em saúde, dando alicerce (apoio) a um caminhar evolutivo, crescente e gradual atendendo à complexidade exigida, sempre em busca da construção do conhecimento sólido e real do profissional de saúde, flexibilizando assim a grade curricular, dando oportunidade ao aluno de ter suas competências aproveitadas seguindo um critério estabelecido pela Escola em acordo com a resolução CNE/CEB nº04/99 e o parecer nº16/99 e, ainda, em acordo com a Deliberação nº254/2000, artigo 3º, abrindo ainda, a possibilidade de comunicar e relacionar as disciplinas com atividades extraclasse, visitas técnicas e ações importantes para o inter-relacionamento curricular.

 

O curso tem uma duração prevista pedagógica máxima de 29 meses e mínima de 12 meses (prazos estes estabelecidos pelo nosso projeto pedagógico aprovado pelo CEE), sendo as aulas teóricas ministradas 02 dias na semana com duração diária de 3h 30min à 4h e/ou sábados com carga horária de 6h. O aluno terá a oportunidade de se inscrever em disciplinas com turmas em horários diferentes desde que seguindo o pré-requisito das disciplinas curriculares e após autorização do DAP – Divisão de Apoio Pedagógico que irá analisar e acompanhar cada solicitação. A este sistema chamamos de FLEXIBILIDADE CURRICULAR. Ao se inscrever na disciplina o aluno deverá requisitar na secretaria da escola documento de autorização da Flexibilidade Curricular e, após análise e deferimento do DAP, deverá entregá-lo preenchido com a frequência e nota atribuída à secretaria da Escola ao final da disciplina cursada. A

FLEXIBILIDADE CURRICULAR é uma proposta inovadora e, portanto, requer maturidade tanto da equipe pedagógica da Instituição quanto daquele que opta por diminuir seu tempo de formação com a mesma qualidade daquele que o faz em seu tempo máximo. Assim o aluno estará participando ativamente da construção do seu conhecimento com uma proposta pedagógica dinâmica, moderna, participativa e comprometida com a excelência na sua formação profissional, inserindo-o mais rápido e com qualidade no atual mercado de trabalho cada vez mais competitivo e exigente.

 

A Escola Técnica NIC Saúde vem aperfeiçoando a dinâmica de apresentação do seu Projeto Pedagógico fazendo com que o aluno seja um agente participativo, crítico e transformador da sociedade.

 

A Escola oferece, dentro da sua grade curricular, a formação de Especialista em Instrumentação Cirúrgica. Sabe-se hoje, que o bloco cirúrgico é uma realidade importante para a segurança do paciente/cliente, pois, caracterizado como unidade fechada requer conhecimento específico e altamente especializado das equipes que o compõem abrindo também mais opções de inserção no mercado de trabalho.

 

O estágio curricular de 600h do curso de Enfermagem será supervisionado nas Unidades determinadas pela escola com supervisor qualificado e treinado pela equipe técnico-pedagógica e terá duração mínima de 18 horas semanais (03 plantões de 6h ou 01 plantão de 12h + 01 plantão de 6h). Deverá estar em consonância com o Projeto Pedagógico e, assim, não dissociado da sua teoria/prática sendo um espaço para desenvolvimento das habilidades e competências exigidas pela habilitação de Enfermagem. MAIORES INFORMAÇÕES no site da Escola www.nicsaude.com – MANUAL DO ESTAGIÁRIO além da lista de Unidades concedentes do campo de estágio – área do aluno – CAMPO DE ESTÁGIO. O início do estágio supervisionado será autorizado ao aluno que frequentar a disciplina referente e obtiver média de aprovação (ver critérios de avaliação no documento “Manual do aluno”) e tendo obtido ainda, aprovação no

Módulo I – Bases Biológicas e Fundamentação em Saúde – módulo este fundamental para a formação da consciência real do profissional de saúde, sendo composto por disciplinas instrumentais teórico/práticas que irão servir de base para as Competências e Habilidades do técnico em Enfermagem.

ESPECIALIZAÇÃO técnica EM INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA

O QUE É UMA ESPECIALIZAÇÃO?

 

NIC Saúde: É um curso de pós-Habilitação Técnica/Graduação que informa, atualiza e capacita o profissional que está no mercado de trabalho. Diferente de uma Habilitação Técnica/Graduação, generalista por excelência, a especialização confere habilidades técnicas específicas a determinado tema.

 

Para ter reconhecimento os cursos precisam ter duração mínima de 360 horas-aula. Para aproveitar bem uma especialização o ideal é ter no currículo alguma experiência, mas, se não for o caso, buscar uma Instituição que ofereça visitas técnicas e maior reconhecimento da ambiência aproximando este aluno da sua realidade de mercado.

 

A escolha de um público cada vez mais jovem à procura das Especializações técnicas nos parece óbvio: profissionais jovens, recém-formados respondem à pressão de um mercado competitivo, no qual conseguir uma vaga depende de algo além da formação generalista.

 

No que diz respeito à Especialização Técnica de Instrumentação Cirúrgica prevê-se que a mesma torne o aluno apto a identificar e conhecer detalhadamente o ambiente cirúrgico com suas peculiaridades de público/cliente e de cuidados extremos com a Biossegurança deste e das equipes que ali trabalham. Além de promover um ambiente adequado no compromisso Ético/Social com conduta ajustada às pressões impostas pela Unidade Fechada – restrita aos profissionais da área. Promover uma linguagem técnica, objetiva que alcance o nível e a responsabilidade das equipes médicas e de Enfermagem o que diminui as chances de erros. Conhecer a rotina da Unidade e prover, antecipar e dar segurança a uma sala de operações preparada com todo arsenal/equipamentos/instrumentais e técnicas a fim de que o ato cirúrgico transcorra com segurança.

 

O Profissional Instrumentador Cirúrgico é definido como àquele que prepara, provê e auxilia o ato cirúrgico sempre que possível antecipando eventos nos tempos fundamentais de cirurgia e, para tanto, precisa conhecer profundamente instrumentais e seu preparo (técnicas de esterilização e desinfecção) e técnicas operatórias que vão ajudá-lo a acompanhar a evolução tecnológica de cada especialidade cirúrgica.

 

O contato com o campo de estágio (espaço para desenvolvimento das habilidades e competências) se faz cada vez mais importante à medida que a Unidade de Centro Cirúrgico tem suas singularidades. O aluno precisa vivenciar e se ambientar com toda estrutura física, fluxo e comunicação tornando-o apto ao seu desenvolvimento. A Instituição de ensino escolhida pelo aluno deverá atender às suas expectativas e mantê-lo atualizado sempre contemplando às necessidades e exigências do mercado.

 

A Instrumentação Cirúrgica perdeu sua autonomia como Habilitação Profissional (Parecer CEE nº 159/98) em 2012, quando o Ministério da Educação e Cultura (MEC) realizou um grande estudo sobre as profissões em nosso país classificando-as por Eixos Tecnológicos e como a Instrumentação Cirúrgica não tinha constituído um Conselho Ético e nenhum outro órgão representativo de notoriedade, ficou entendido que, então, seria uma função/Especialização da Enfermagem. Assim, a partir desta data, a Instrumentação Cirúrgica precisa do registro profissional do COREN (Conselho Regional de Enfermagem) para ser validada. Muitas Instituições de ensino promovem “especializações” de Instrumentação Cirúrgica, que na verdade, segundo informações atuais, são apenas “Cursos Livres” se o aluno não tiver Habilitação Técnica/Graduação de Enfermagem. O Cirurgião poderá, como pessoa física, contratar por emissão de recibo o profissional de Instrumentação Cirúrgica sem o COREN, porém, a Instituição Hospitalar onde o mesmo opera e ainda os planos de saúde poderão, a qualquer momento, solicitar para fins de cadastro sua Habilitação Profissional.

 

Portanto, fica a recomendação segura de estar procurando uma Instituição de Ensino que esclareça estas resoluções e que, mesmo diante de uma função/especialização, não faça com que a categoria de Instrumentação Cirúrgica acabe ou diminua sua importância no cenário cirúrgico. Esta valorização acontecerá sempre que respeitarmos sua carga horária de disciplinas teórico-práticas com a mesma complexidade da formação anterior. E isto inclui carga horária de estágio e não somente visitas técnicas onde o aluno não consegue praticar aquilo que aprendeu. Cabe ao aluno que se especializa nesta categoria específica que valorize seu estudo, sua formação, seu aprendizado e toda complexidade que a categoria precisa.

 

Tendo como pré-requisito o Diploma de Habilitação de Técnico em Enfermagem os cursos de Especialização da NIC Saúde aliam flexibilidade e excelência, ideais para a sua vida profissional.

 

Especialização é definida como atividade, profissão ou ramo do conhecimento que uma pessoa domina, sendo uma licença de mercado importante para o aprimoramento e aprofundamento de setores específicos da atuação de Enfermagem. Assim a Especialização em Instrumentação Cirúrgica vem trazendo valor acadêmico e experiência ao profissional de Enfermagem.

 

Com duração prevista de 10 meses e metodologia própria e adequada à função, aulas teórico-práticas em laboratórios equipados e visitas técnicas em Unidades de centro Cirúrgico além de estágio supervisionado 24 horas no Hospital Miguel Couto que é referência no panorama de Instituições com atividades acadêmicas no Estado do Rio de Janeiro, teremos uma grande experiência com nossos alunos e professores promovendo um ambiente próximo e atualizado às demandas do mercado. Esta Especialização será composta por 02 módulos sequenciais:

 

  • Módulo I: Técnica em Instrumentação Cirúrgica I: composto por 24 aulas teórico-práticas (pré-requisito para o módulo II (técnicas operatórias) e a sua aprovação é requisito para liberação para o campo de estágio).
  • Módulo II: Técnica em Instrumentação Cirúrgica II: composto por 16 aulas teórico-práticas.

 

Ao término do Módulo I estando o aluno apto (aprovado) será encaminhado ao campo de estágio onde deverá cumprir uma carga horária mínima de 18 horas semanais (casos especiais com escalas de trabalho fixas o DAP – Divisão De Apoio Pedagógico fará um planejamento especial atendendo às especificidades individuais desde que devidamente comprovadas) totalizando 350 horas sendo estas: 150 horas de caderneta cirúrgica + 50 h de relatório cirúrgico + 12 plantões de 12 horas ou 24 plantões de 6h registrados em folha de frequência.

 

Ao final do curso o aluno receberá o Certificado de Especialização em Instrumentação Cirúrgica.

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL

 

Objetivo:

 

Habilitar o aluno para atuar, sob supervisão do cirurgião-dentista, na promoção, prevenção e controle das doenças bucais; realizar atividades clínicas voltadas para restabelecimento da saúde, conforto, estética e função mastigatória do paciente; e supervisionar, sob delegação do cirurgião-dentista, o trabalho do auxiliar em saúde bucal.

 

Mercado de trabalho:

 

O egresso do Curso Técnico em Saúde Bucal é o profissional que atua em clínicas ou consultórios odontológicos públicos ou privados e no Sistema Único de Saúde (SUS). Suas atividades são desenvolvidas sob supervisão e orientação do cirurgião-dentista. Panorama de Mercado: O mercado para o Técnico em Saúde Bucal está aquecido e em expansão. O Brasil vem avançando na prevenção e no controle da cárie, mas ainda há muito que ser feito. De acordo com o último levantamento epidemiológico (Pesquisa Nacional de Saúde Bucal, parte do Projeto SB Brasil 2010 do Ministério da Saúde) a cárie e a doença periodontal que ainda atingem um percentual significativo da população.

 

Frente a isso o Governo Federal implantou em 2002 o Programa Sorridente, incluindo o Auxiliar em Saúde Bucal (ASB) e o Técnico em Saúde Bucal (TSB) nas equipes do Programa de Saúde da Família, o que gerou um aumento na demanda por esses profissionais nos serviços públicos.

 

Por outro lado as inovações dos procedimentos, técnicas e materiais odontológicos ocorre de forma muito rápida obrigando a classe odontológica a uma atualização constante. Com isso, com o crescimento do segmento de planos odontológicos e com o aumento da exigência e conhecimento dos pacientes, os dentistas cada vez mais valorizam e necessitam de profissionais qualificados para compor sua equipe, visando à qualidade e otimização dos atendimentos. Assim, a procura pelos ASB e TSB nos consultórios e clínicas particulares também tende a crescer.

 

Com duração prevista de 19 meses e metodologia própria e adequada à função, aulas teóricas e práticas, em laboratórios equipados e visitas técnicas, além de estágio supervisionado promovendo um ambiente próximo e atualizado às demandas do mercado.

 

NIC - NÚCLEO INTENSIVO DE CURSOS LTDA.

Escola regulamentada pela Secretaria Estadual de Educação sob o Parecer Nº 186/2012

Rua Santo Amaro, 80 - Glória - Rio de Janeiro